terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Livros lidos entre outubro de 2011 e dezembro de 2012



  1. O Poderoso Chefão – Mario Puzo. Edições BestBolso. (658 páginas).
  2. A tragédia da Guanabara – Jean Crespin. Editora Cultura Cristã. (192 páginas).
  3. Ciência, intolerância e fé – Phillip Johnson. Editora Ultimato. (216 páginas).
  4. O que é religião – Rubem Alves. Edições Loyola.
  5. O peregrino – John Bunyan. Editora Central Gospel. (368 páginas).
  6. Gente pobre – Fiódor Dostoiévski. Editora 34 (192 páginas).
  7. A menina que roubava livros – Markus Zusak. Editora Intrínseca (480 páginas).
  8. A senhoria – Fiódor Dostoiévski. Editora 34 (144 páginas).
  9. Noites brancas – Fiódor Dostoiévski. Editora 34 (96 páginas).
  10. Palavras envenenadas – Maite Carranza. Editora Novo Conceito (256 páginas).
  11. Ássia Ivan Turguêniev. Editora Cosac Naify (120 páginas).
  12. A missão da mulher – Paul Tournier. Editora Ultimato (208 páginas).
  13. História da imprensa no Brasil – Ana Luiza Martins e Tânia Regina de Luca. Editora Contexto (304 páginas).
  14. Teoria da Comunicação: ideias, conceitos e métodos – Luís Mauro Sá Martino. Editora Vozes (288 páginas).
  15. Teorias da Comunicação: conceitos, escolas e tendências – Antônio Hohlfeldt, Luiz C. Martino, Vera Veiga França (organizadores). Editora Vozes. (307 páginas) – RELEITURA.
  16. O voo da águia – Ken Follett. Edições BestBolso (504 páginas).
  17. Deus em questão: C.S.Lewis e Freud debatem Deus, amor, sexo e o sentido da vida – Armand M. Nicholi Jr. Editora Ultimato (288 páginas).
  18. Lobby: o que é e como se faz. Ética e transparência na representação junto a governos – Saïd Farhat. Aberje Editorial (511 páginas).
  19. Lobby: os grupos de pressão – João Bosco Lodi. Editora Pioneira (170 páginas).
  20. Lobby: direito democrático – Roberto Jenkins Lemos. Editora Sagra (125 páginas).
  21. Grupos de interesse: grupos de pressão e lobbying. Graham Wootton. Zahar Editores (184 páginas).
  22. Tratado de comunicação organizacional e política – Gaudêncio Torquato. Editora Thomsom (306 páginas).
  23. Comunicação e espetáculos da política – Maria Helena Weber. Editora da Universidade/UFRGS (224 páginas).
  24. A chave de Rebeca – Ken Follett. Edições BestBolso (408 páginas).

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Lobby: O que é. Como se faz.



Para conclusão da pós-graduação em Assessoria de Comunicação, escolhi a prática do lobby associada à assessoria como assunto para o artigo final do curso. Logo depois de escolhido o tema, rapidamente encontro o livro “Lobby: O que é. Como se faz: Ética e transparência na representação junto a governos”, de Saïd Farhat, na internet. A obra é fundamental para quem pretende se aprofundar no assunto e tirar todas as dúvidas quanto a sua legalidade e funcionalidade. Publicado pela ABERJE e Editora Peirópolis, em 2007, o livro tem sido minha base para o artigo que estou desenvolvendo.

Com linguagem muito simples e direta, o autor, que é jornalista e ex-ministro da Comunicação Social, esteve à frente da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República na época do presidente João Figueiredo, discorre com autoridade no assunto sobre como é realizado o lobby no Brasil junto aos Poderes Públicos. Farhat, o lobista mais famoso e respeitado no âmbito político, ensina como fazer lobby de maneira ética, tendo como fundamento o estado democrático de direito.

                Embora tenha mais de 500 páginas, com muita facilidade o leitor chega ao fim do livro, sendo levado a compreender a função do lobista na sociedade e sua legitimidade quando o profissional trabalha de forma ética e transparente. Muito bem dividido, a obra inicia com a experiência do próprio autor, explica o que de fato é lobby e o que não é (esclarece que a prática nada tem a ver com corrupção, tráfico de influência, e outros crimes do tipo), expõe como são realizadas as atividades dos grupos de pressão e como atuam na sociedade, estabelece limites éticos na prática do lobby, expõe meios de como podemos compreender a legitimidade das ações dos grupos de pressão, mostra quem faz lobby no Brasil, como ser um lobista e, por fim, mostra exemplos de lobbies bem sucedidos na história brasileira.

Título: Lobby: O que é. Como se faz: Ética e transparência na representação junto a governos.
Autor: Saïd Farhat
Gênero: Sociologia
Editora: ABERJE Editorial - Editora Peirópolis
Páginas: 512