quarta-feira, 12 de novembro de 2014

17 livros que abordam de alguma forma o piano

Selecionei 17 livros vendidos pela livraria Saraiva que abordam o piano de alguma forma no decorrer da narrativa. Os dois primeiros livros selecionados eu já li, por isso, além da resenha do site da livraria tem a minha própria resenha. Os dois últimos livros são histórias infantis. Para quem ama piano, essa lista pode ser uma bússola de como encontrá-lo em temática de livros.


A loja de pianos da Rive Gauche

A loja de pianos da Rive Gauche é a história da amizade do autor com o francês Luc, restaurador cuja habilidade e intimidade com o instrumento parecem pertencer a outros tempos. Ele lidera uma confraria parisiense que se reúne em um ateliê de reparos e vendas muitas delas de belas e valiosas antiguidades para compartilhar de uma obsessão por pianos que o artesão traz de volta à vida.

Minha resenha está aqui: http://lilivro.blogspot.com.br/2013/03/a-loja-de-pianos-da-rive-gauche.html


O pianista

"O Pianista", de Wladislaw Szpilman, foi um dos livros que mais me impressionou. É um formidável relato de um pianista judeu em meio ao caos da 2ª Guerra Mundial. Confesso que nunca assisti ao filme "O Pianista", que foi baseado neste livro, porém, mesmo não assistindo, acredito ser impossível colocar em 2h uma história sobremodo assustadora. Nunca li história sobre o sofrimento judaico escrito de maneira tão verídica, complexa, ao mesmo tempo humana, dramática e triste. O livro superou minhas expectativas, é bem detalhado e a leitura faz com que você quase visualize todas as cenas. Um deslumbrante diário de um músico em meio ao caos da Guerra. Ver resenha completa em: http://lilivro.blogspot.com.br/2011/09/poaddkdksj.html 


As pianistas dos anos 1920 e a geração jet-lag: O paradoxo feminista

Esta obra tem por objetivo principal mostrar como e por que três mulheres pianistas foram as pioneiras na projeção do piano como instrumento de concerto em nível internacional numa época caracterizada por uma concepção que circunscrevia as mulheres basicamente aos papéis de dona de casa, mãe e esposa. Objetiva também, a partir da hipótese de que houve uma retomada masculina da profissão, responder e mostrar os motivos pelos quais a mulher, na década de 1990 - quando o estatuto vigente presume que ela tenha uma profissão -, não ocupa mais os lugares de destaque nessa mesma profissão.


A pianista

O selo Tordesilhas disponibiliza, pela primeira vez para o público brasileiro, uma obra da Nobel de Literatura de 2004, a austríaca Elfriede Jelinek. Publicado em 1983, o romance A pianista foi um gerador instantâneo de polêmicas, sobretudo pela forma direta pela qual expõe as perversões sexuais da protagonista e sua conturbada relação com a mãe. Além disso, foi sentido como um soco no estômago pela moral da classe média austríaca, um triste prenúncio dos escândalos que temos acompanhado ultimamente, como entende o apurado posfácio de Marcelo Backes.



A professora de piano

Em 1942, o inglês Will Truesdale chega a Hong Kong e se entrega a uma paixão arrebatadora pela bela socialite Trudy Liang. Mas, com a invasão dos japoneses, Will é enviado a um campo de concentração e Trudy é obrigada a fazer alianças perigosas, que acabam envolvendo-a numa trama de roubo e traições. Em 1952, Claire Pendleton chega a Hong Kong e é contratada pelo rico casal Chen como professora de piano. Uma inglesa provinciana e recém-casada, Claire se deixa seduzir pelo enigmático motorista da família: Will. Quando o passado de Will e o presente de Claire se chocam, o mundo em que vivem se transforma radicalmente.


O pianista de Hitler

A incrível história do homem que ajudou a gerar o monstro do nazismo e depois conspirou para destruí-lo. Por meio de documentos que apenas recentemente tornaram-se acessíveis ao público, de entrevistas com membros da família Hanfstaengl e de manuscritos originais de “Putzi”, como o biografado era conhecido, o pesquisador Peter Conradi elaborou a narrativa do elo histórico perdido entre Hitler e Franklin D. Roosevelt.





Atire no pianista

Eddie vem de uma tradicional família de marginais. Mas conseguiu escapar ao que parecia ser um destino inevitável e chegou a se apresentar como pianista clássico em teatros do calibre do Carnegie Hall de Nova York. Mas as coisas deram errado, e ele acabou em um bar suspeito na Filadélfia, tocando para bêbados e perdidos. Até que duas pessoas entram em sua vida medíocre porém segura: uma delas, prometendo-lhe um futuro. A outra, tentando arrastá-lo de volta a um passado perigoso. Publicado originalmente em 1956, sob o título de Down there, este romance é considerado por muitos a obra-prima do norte-americano David Goodis (1917-1967), um dos mestres da literatura noir ao lado de Dashiell Hammett, Raymond Chandler, Chester Himes e Ross Macdonald. Poucos autores mergulharam como ele na alma e no sofrimento dos excluídos, marginais e demais figurantes dos ambientes sórdidos e miseráveis que compõem o lado escuro do sonho americano. Com um enredo ao mesmo tempo simples e vertiginoso, Goodis prende o leitor do início ao fim desse romance sobre lealdade, paixão e destino. O cineasta francês François Truffaut dirigiu a adaptação cinematográfica do romance em 1960, batizada com o nome de Tirez sur le pianiste, com Charles Aznavour no papel principal. A partir de então, o livro foi reeditado com o título de Shoot the piano player.


O pianista no bordel

Em O Pianista no Bordel, Juan Luis Cebrián propõe uma coletânea de ensaios sobre o ofício ao qual dedicou toda sua vida: o jornalismo. Reflexões de primeira grandeza alinhadas a relatos sobre a eclosão do jornalismo como um grande instrumento de difusão cultural; a relação da imprensa com a democracia e seu papel de fiador da liberdade de expressão; a encarniçada luta do jornalismo contra o poder político, interessado em transformar informação em propaganda. Para, ao final, traçar algumas linhas mestras que definam o enfrentamento do desafio iminente do jornalista: vencer um novo tipo de censura que não tem origem em pressões externas, mas na própria sociedade midiática, cujos interesses econômicos nem sempre coincidem com a apuração da verdade e com a livre circulação da informação.


O pianista do silencioso

Este romance homenageia o cinema mudo, ao contar a história de um tocador de piano de uma sala de exibição no sertão nordestino, no início do século XX, misturando o contexto histórico da época à ficção. Vencedor do Prêmio Alagoas em Cena 2006.







O afinador de piano

No final do século XIX, o Ministério da Guerra britânico convoca o jovem Edgar Drake para afinar um piano de cauda Érard no forte de Mae Lwin, no sudeste asiático. O instrumento fora levado aos confins da selva birmanesa a fim de tentar apaziguar, por meio da música, a convivência entre nativos e militares ingleses. Naquela época, a Birmânia (hoje Mianmar) era uma possessão estratégica para o imperialismo vitoriano. O tímido e ingênuo afinador aceita a incumbência e começa uma longa viagem de iniciação e aprendizagem. Chegando à Birmânia, enreda-se nos mistérios de uma terra de tradições antigas, sulcada de templos, cores e sons estranhos, povoada de homens tatuados e mulheres de rostos pintados de branco. Ali, apaixona-se pela adorável e enigmática birmanesa Khin Myo. A convivência com o major Anthony Carroll, que requisitara o envio do piano à selva, a ameaça constante da malária e o fascínio que sente por essa nova realidade fazem com que o afinador de piano repense suas idéias a respeito da civilização, do homem e da música.


O professor de piano

Em O professor de Piano, Rinaldo de Fernandes dá vida a uma série de histórias e personagens singulares. Envolvidos nas suas próprias angústias, dilacerados por dramas, neuroses e violência seus personagens desfilam em contos realistas, marcados pelo imaginário e poética urbana. Nos contos de Rinaldo, o leitor é guiado pela investigação e exploração da subjetividade do homem contemporâneo.




Um piano para cavalos altos

Em 'Um Piano Para Cavalos Altos', Sandro William Junqueira cria uma metáfora a partir de um mundo regido pela ordem e pela disciplina, em uma cidade cercada pela natureza, onde animais selvagens se tornam ameaças após um inesperado desastre, o que deixa a população com medo. O Governo sabe que esse é o motor para manter as coisas organizadas, por isso decide que elas devem permanecer assim.





O piano – Coleção Hora do Espanto

A família Houston acredita ter encontrado uma grande pechincha quando compra um belo piano por um preço muito baixo. Mas o piano parece ter vontade própria. Na verdade, não importa qual música as pessoas tentem tocar, o piano toca sempre sua própria triste melodia. O que o piano tenta dizer ao mundo? Será que os Houstons levaram algo mais além da pechincha? E quem seria o compositor da bela, mas perturbadora, música que o piano insiste em tocar?




Cemitério de pianos

Dono de uma prosa lírica e peculiar, o português José Luís Peixoto nos apresenta, neste romance, uma família em decomposição. Utilizando constantes passagens de tempo e múltiplos pontos de vista, o autor conta as desventuras de uma numerosa família portuguesa, revela seus segredos e estranhas repetições de fatos, amores e desgostos de geração em geração.






Arte do piano – Compositores e Intérpretes

Um grande painel da Arte do Piano, construído por análises sensíveis da estética interpretativa dos seus grandes Artistas, medida da grandeza, qualidade técnica e de expressão de cada compositor ou intérprete, erudito, popular ou jazzístico, brasileiro ou internacional.






Os cupins – O sumiço das notas de piano

Cupim e Cupincha são dois cupins que moram no piano do Joca e detestam música. No livro “O Sumiço das Notas do Piano”, os cupins comem os martelinhos do piano. Joca precisa, então, descobrir um jeito de tocar a música “É pique” na festa de aniversário da Clarinha. Será que Joca vai conseguir voltar a tocar esta música no piano?







Pianíssimo – A história de um piano encantado

Clara, que estuda piano com uma professora chata e rabugenta, desenvolve enfim sua musicalidade, ao ganhar de sua mãe um lindo piano chamado Steinway, e descobre sua criatividade e sua paixão pela música.

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Afinal, quem tem cacife para falar de Literatura?

Vencedores do Jabuti 2014


LISTA DOS PREMIADOS DO 56º PRÊMIO JABUTI 2014
Capa
1ºlugar – Título: A São Paulo de German Lorca / The São Paulo of German Lorca – Capista: Edson Lemos – Editora: IMESP
2ºlugar - Título: Graffiti Fine Art – Capista: Raquel Matsushita – Editora: SESI
3ºlugar - Título: Maquiagem, de Marcos Costa – Capista: Luciana Molisani, Paschoal Rodriguez – Editora: Luste Editores

Ilustração
1º Lugar – Título: BRASIL – Imagens sob a Ótica da Artista Meire de Oliveira – Ilustrador(a): Meire de Oliveira – Editora: Empresas das Artes
2º Lugar - Título: Storynhas – Ilustrador(a): Laerte – Editora: Companhia das Letras
3º Lugar - Título:  Decameron: Giovanni Boccaccio – Ilustrador(a): Alex Cerveny – Editora: Cosac Naify

Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil
1º Lugar - Título: Bárbaro – Ilustrador(a): Renato Moriconi – Editora: Companhia Das Letras
2º Lugar - Título: Naninquiá – A Moça Bonita – Ilustrador(a): Ciça Fittipaldi – Editora: Editora DCL
3º Lugar - Título: Conselho – Ilustrador(a): Odilon Moraes – Editora: Escrita Fina Edições / Tinta Negra Bazar Editorial

Arquitetura e Urbanismo
In memoriam – Ministério da Educação e Saúde. Ícone Urbano da Modernidade Brasileira – Autor: Roberto Segre – Editora: Romano Guerra
1º Lugar – Titulo: As Minas de Ouro e a Formação das Capitanias do Sul – Autor: Nestor Goulart Reis Filho – Editora: Via das Artes
2º Lugar – Titulo: Preservação e Restauro Urbano: Intervenções em Sítios Históricos Industriais – Autor: Manoela Rossinetti Rufinoni –Editora: Editora Fap-Unifesp / EDUSP
3º Lugar – Titulo: Cidadela da Liberdade: Lina Bo Bardi e o Sesc Pompéia Autores: Andre Vainer e Marcelo Ferraz – Editora: Edições Sesc SP

Artes e Fotografia
1º Lugar - Título: Cenografia brasileira: Notas de um Cenógrafo – Autor: José Carlos Serroni – Editora: Edições Sesc SP
2º Lugar - Título: Walter Zanini: Escrituras Críticas – Autor: Cristina Freire (Organizadora) – Editora: Annablume Editora e Comunicação
3º Lugar - Título: Theatro da Paz – Autor: Org. Paulo Chaves Fernandes e Rosário Lima – Editora: Secretaria de Cultura do Pará

Biografia
1º Lugar – Título: Getúlio – Do governo Provisório à Ditadura do Estado Novo (1930-1945) – Autor: Lira Neto – Editora: Companhia das Letras
2º Lugar - Título: Wilson Baptista: O Samba foi sua Glória! – Autor: Rodrigo Alzuguir – Editora: Casa da Palavra
3º Lugar - Título: O Castelo de Papel – Autor: Mary Del Priore – Editora: Editora Rocco

Ciências Exatas, Tecnologia e Informática
1º Lugar – Título: Estrutura Atômica, Ligações e Estereoquímica – Autor: Henrique Eisi Toma – Editora: Editora Edgard Blucher
2º Lugar - Título: O Cerne da Matéria – A Aventura Científica que Levou à Descoberta do Bóson de Higgs – Autor: Rogério Rosenfeld –Editora: Companhia das Letras
3º Lugar - Título: Ciência do Futuro e Futuro da Ciência: Redes e Políticas de Nanociência e Nanotecnologia no Brasil – Autor: Jorge Luiz dos Santos Junior – Editora: Editora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Ciências Humanas
1º Lugar - Título: O Mapa que Inventou o Brasil – Autor: Júnia Ferreira Furtado – Editora: Versal Editores
2º Lugar - Título: Atlântico: A História de um Oceano – Autor: Francisco Eduardo Alves de Almeida, Francisco Carlos Teixeira da Silva e Karl Schurster de Sousa Leão – Editora: Editora Civilização Brasileira
3º Lugar - Título: Compêndio de Ciência da Religião – Autor: Frank Usarski e João Décio Passos – Editora: Editora Paulinas

Ciências Naturais

1º Lugar – Título: Livro Vermelho da Flora do Brasil – Autor: Gustavo Martinelli e Miguel Avila Moraes (Orgs.) – Editora: Andrea Jakobsson Estúdio Editorial
2º Lugar - Título: Peixes do Rio Madeira – Autor: Vários – Editora: Dialeto Latin American Documentary
3º Lugar - Título: Guia dos Anfíbios da Mata Atlântica – Diversidade e Biologia – Autor: Célio F. B. Haddad Et Al. – Editora: Anolis Books

Ciências da Saúde
1º Lugar – Título: Tratado de Oncologia – Autor: Paulo Marcelo Gehm Hoff – Editora: Editora Atheneu
2º Lugar - Título: Medicina Respiratória – Autor: Carlos Alberto de Castro Pereira – Editora: Editora Atheneu
3º Lugar – Título: Medicina Intensiva Fundamento e Prática – Autor: Dante Senra – Editora: Editora Atheneu

Comunicação
1º Lugar – Título: Mídia e Política na América Latina – Globalização, Democracia e Identidade – Autor: Carolina Matos – Editora:Editora Civilização Brasileira
2º Lugar – Título: Comunicação Ubíqua: Repercussões na Cultura e na Educação. – Autor: Lucia Santaella – Editora: Paulus
3º Lugar – Título: O Rosto e a Máquina: o Fenômeno da Comunicação Visto dos Ângulos Humano, Medial e Tecnológico. – Autor: Ciro Marcondes Filho – Editora: Paulus

Contos e Crônicas
1º Lugar – Título: Amálgama – Autor: Rubem Fonseca – Editora: Nova Fronteira
2º Lugar - Título: Você Verá – Autor: Luiz Vilela – Editora: Record
3º Lugar - Título: Nu, de Botas – Autor: Antonio Prata – Editora: Companhia das Letras
3º Lugar - Título: Um Solitário à Espreita – Autor: Milton Hatoum – Editora: Companhia das Letras

Didático e Paradidático
1º Lugar – Título: Alfabeto escalafobético – Autor(a): Claudio Fragata e Raquel Matsushita – Editora: Jujuba Editora
2º Lugar - Título: Para Ler e Ver com Olhos Livres – Autor: Flávia Aidar e Januária Cristina Alvesibi – Editora: Nova Fronteira
3º Lugar - Título: Crônicas da Norma Pequenas Histórias Gramaticais – Autor: Blandina Franco, José Carlos Lollo e Gabriel Perissé –Editora: Callis Editora

Direito
1º Lugar – Título: Como Decidem as Cortes? Para uma Crítica do Direito (Brasileiro) – Autor: José Rodrigo Rodriguez – Editora:Fundação Getúlio Vargas
2º Lugar – Título: Série IDP – Comentários à Constituição do Brasil – Autor: Ingo Wolfgang Sarlet, Lenio Luiz Streck, Gilmar Ferreira Mendes, J.J. Gomes Canotilho e Léo Ferreira Leoncy  (Coords.) – Editora: Editora Saraiva / Co-edição: Almedina
3º Lugar – Título: Fundamentos para uma Teoria Jurídica das Políticas Públicas – Autor: Maria Paula Dallari Bucci – Editora: Saraiva

Economia, Administração e Negócios
1º Lugar – Título: Os limites do Possível – A Economia Além da Conjuntura – Autor: André Lara Resende – Editora: Companhia das Letras
2º Lugar – Título: O Futuro da Indústria no Brasil – Autor: Edmar Bacha e Monica de Bolle – Editora: Editora Civilização Brasileira
3º Lugar – Título: Monarquia, Liberalismo e Negócios no Brasil: 1780-1860 – Autor: Izabel Andrade Marson; Cecília H. de S. Oliveira –Editora: Editora da Universidade de São Paulo

Educação
1º Lugar – Título: Tenho um Aluno Surdo, e Agora? Introdução à Libras e Educação de Surdos – Autor: Cristina B F Lacerda e Lara F Santos (Orgs) – Editora: Editora Da Universidade Federal De São Carlos
2º Lugar – Título: Aberturas para História da Educação – Autor: Dermeval Saviani – Editora:  Autores Associados
3º Lugar – Título: Na Trilha da Gramática – Conhecimento Linguístico na Alfabetização e Letramento – Autor: Luiz Carlos Travaglia –Editora: Cortez

Gastronomia
1º Lugar – Título: Expedição Brasil Gastronômico – MG-RJ-PE-CE-RN-AM – Autor: Guta Chaves, Dolores Freixa e Rodrigo Ferraz (idealizador) – Editora: Editora Melhoramentos / Editora Boccato
2º Lugar - Título: Os Banquetes do Imperador – Autor: Francisco Lellis e André Boccato – Editora: Senac
3º Lugar - Título: Sou Barista – Autor: Concetta Marcelina e Cristiana Couta – Editora: Senac

Infantil
1º Lugar – Título: Breve História de um Pequeno Amor – Autor: Marina Colasanti – Editora: Editora FTD
2º Lugar - Título: Da Guerra dos Mares e das Areias: Fábula Sobre as Marés – Autor: Pedro Veludo – Editora: Editora Quatro Cantos
3º Lugar - Título: Poemas que Escolhi para Crianças – Autor: Ruth Rocha – Editora: Editora Moderna

Juvenil
1º Lugar – Título: Fragosas Brenhas do Mataréu – Autor: Ricardo Azevedo – Editora: Ática
2º Lugar - Título: As Gêmeas da Família – Autor: Stella Maris Rezende – Editora: Globo
3º Lugar - Título: Uma Escuridão Bonita – Autor: Ondjaki – Editora: Pallas

Poesia
1º Lugar – Título: Bernini – Poemas 2008-2010 – Autor: Horácio Costa – Editora: Horácio Costa
2º Lugar - Título: Jardim das Delícias – Autor: Marcus Vinicius Quiroga – Editora: Editora Kelps
3º Lugar – Título: Ximerix – Autor: Zuca Sardan – Editora: Cosac Naify

Psicologia e Psicanálise
1º Lugar - Título: O Avesso do Imaginário – Autor: Tania Rivera – Editora: Cosac Naify
2º Lugar - Título: Antígona e a Ética Trágica da Psicanálise – Autor: Ingrid Vorsatz – Editora: Zahar
3º Lugar - Título: Onde Tudo Acontece – Cultura e Psicanálise no Século XXI – Autor: Giovanna Bartucci – Editora: Civilização Brasileira

Reportagem
1º Lugar – Título: 1889 – Autor: Laurentino Gomes – Editora: Globo
2º Lugar - Título: Holocausto Brasileiro – Autor: Daniela Arbex – Editora: Geração Editorial
3º Lugar – Título: Um Gosto Amargo de Bala – Autor: Vera Gertel – Editora: Editora Civilização Brasileira

Romance
1º Lugar – Título: Reprodução – Autor: Bernardo Carvalho – Editora: Companhia das Letras
2º Lugar - Título: A Maçã Envenenada – Autor: Michel Laub – Editora: Companhia das Letras
3º Lugar - Título: Opisanie Świata – Autor: Verona Stigger – Editora: Cosac Naify

Teoria/Crítica Literária
1º Lugar – Título: Fervor das Vanguardas – Autor: Jorge Schwartz – Editora: Companhia das Letras
2º Lugar - Título: Abençoado & Danado do Samba: Um Estudo Sobre o Discurso Popular – Autor: Ricardo Azevedo – Editora: Editora da Universidade de São Paulo
3º Lugar - Título: Melancolias, Mercadorias – Autor: Walter Garcia – Editora: Ateliê Editorial

Projeto Gráfico
1º Lugar – Título: Decameron: Giovanni Boccaccio – Responsável pelo projeto gráfico: Elaine Ramos; Nathalia Cury; Zansky –Editora: Cosac Naify
2º Lugar – Título: Esopo – Fábulas Completas – Responsável pelo projeto gráfico: Flávia Castanheira – Editora: Cosac Naify
3º Lugar – Título: Marcello Grassmann 1942-1955 – Responsável pelo projeto gráfico: Eunice Liu; Carla Fernanda Fontana – Editora:EDUSP

Tradução
1º Lugar – Título: A Anatomia da Melancolia – Tradutor(a): Guilherme Gontijo Flores – Editora: Editora UFPR
2º Lugar - Título: Antologia da Poesia Clássica Chinesa – Tradutor(a): Ricardo Primo Portugal – Editora: UNESP
3º Lugar - Título: O Capital: Crítica da Economia Política, Livro I: O Processo de Produção do Capital – Tradutor(a): Rubens Enderle –Editora: Boitempo

Tradução de Obra Literária Inglês-Português
1º Lugar - Título: Vênus e Adônis – Tradutor(a): Alípio Correia de Franca Neto – Editora: Leya
2º Lugar – Título: Contos da Cantuária – Tradutor(a): José Francisco Botelho – Editora: Companhia das Letras
3º Lugar - Título: Ao Farol – Tradutor(a): Denise Bottmann – Editora: L&PM